Senador de extrema-esquerda quer ser presidente da Colômbia

O senador socialista Jorge Enrique Robledo já coloca seu nome como possível candidato á Presidência na Colômbia.

O senador da Colômbia Jorge Enrique Robledo, defensor de uma plataforma socialista, já coloca seu nome á disputa da Presidência no país. As informações são do Panam Post.

Robledo representa um dos grupos mais radicais da esquerda colombiana, o Movimento dos Trabalhadores Independentes e Revolucionários(Moir) que representa a ala mais radical do partido Polo Democrático da Colômbia e professa como objetivo principal abolir o capitalismo e implementar o socialismo na Colômbia.

Não é a primeira vez que o socialista expressa o desejo de concorrer à Presidência da Colômbia. Em 26 de outubro de 2016, ele tornou público sua aspiração de chegar ao poder em 2018. No entanto, havia uma aliança formada entre a centro-esquerda da Colômbia e o Moir.

A estratégia dos partidos de esquerda nas últimas eleições na Colômbia era apoiar Sergio Fajardo e sua candidata a vice-presidente, a atual prefeita de Bogotá, Claudia López, para enfrentar Iván Duque, eleito presidente nas últimas eleições por uma plataforma de direita. Após o primeiro turno, a candidatura de Robledo terminou em terceiro lugar. O resultado das eleições terminou com a vitória de Uribe, defensor do legado do ex-presidente Álvaro Uribe, que ganhou popularidade no país por seu combate ao grupo terrorista marxista Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia(Farc).

Dada a fraca liderança de Petro após as eleições, Robledo busca tirar proveito das mobilizações da esquerda que ocorreram no final de 2019 contra o atual governo de Duque, manifestações essas que o senador apoiou como uma plataforma para fortalecer sua candidatura e torná-lo um dos políticos mais robustos para tirar a direita do poder.

Apesar de estar envolvido em uma das seções mais radicais, Robledo conseguiu fortalecer sua imagem nos diferentes espectros da esquerda. O público o percebe como um homem sábio e incorruptível. Ele também é influente em vários sindicatos, que não apenas representam votos, mas também dinheiro e chips-chave em diferentes setores da sociedade. 

Um exemplo disso é a Federação Colombiana de Trabalhadores da Educação (Fecode), que tem quase 300.000 membros que ensinam nas instituições públicas da Colômbia, o que significa que a esquerda está no controle da doutrina ideológica dos estudantes colombianos. Vários dos líderes estudantis que estiveram na vanguarda das mobilizações no país também apoiam Robledo.

Embora Petro também exerça influência entre os sindicatos, a imagem de Robledo na opinião pública é muito mais confiável, pois não gera tanta resistência. Petro teve problemas para trabalhar em equipe e aceitar pontos de vista diferentes, enquanto Robledo estava disposto a torcer o braço e sair do caminho enquanto a esquerda chegasse ao poder. Um exemplo disso é o seu apoio à candidatura presidencial de Fajardo em 2018 através da Coalizão Colômbia.

Robledo é um membro ativo do movimento Moir, um movimento de viés de extrema-esquerda, marxista-leninista-maoista. De fato, o protagonista desse movimento é Robledo, tanto que eles têm uma seção inteira em sua homepage dedicada ao trabalho do senador. Embora ele tente não se conectar aos projetos de esquerda da região, em 2016, a página do Moir deixou claro que a missão da organização é:

”Liderar a luta de classes do proletariado colombiano por sua emancipação definitiva, estabelecer o socialismo na Colômbia. e alcançar o comunismo. Defende os interesses do povo e da nação da Colômbia, e seu objetivo imediato é a nova revolução democrática.”

No entanto, após o anúncio da nomeação presidencial de Robledo naquele ano, essa descrição foi excluída da página(como noticiou também o Panam Post). Considerando que o senador é o principal membro do Moir, esta missão está alinhada com o seu pensamento, e ele pode tê-la aprovado antes de ser publicado no site.

Robledo tem posições claramente socialistas e é defensor da interferência do Estado no mercado, pressionando por um modelo econômico ferozmente protecionista e estatista. Ele está ignorando as evidências de que a qualidade de vida dos cidadãos sob os sistemas capitalistas melhora substancialmente e está promovendo o esquerdismo, um sistema que prejudica radicalmente aqueles que ele afirma defender. Sistemas que, na maioria dos casos, usam a ameaça de fome como um método de repressão.

Siga-nos no Twitter

Este é o Painel DN

O Painel DN é um veículo jornalístico conservador, com a missão de levar ao leitor notícias diárias, análises e comentários sobre os fatos mais relevantes relacionados a assuntos políticos, econômicos, internacionais, sociais e culturais. O jornalismo do Painel DN entende que a transmissão e relato fidedigno dos fatos constituí a missão mais importante da atividade jornalística, já que a opinião pública em qualquer democracia se forma justamente através das notícias.

Newsletter Gratuita

Não perca nenhuma notícia.

Inscreva-se em nossa newsletter gratuita e receba em primeira mão as notícias mais importantes.

Veja nossas  Políticas de Privacidade

Matérias Relacionadas