Por ameaças recebidas candidato bolsonarista é obrigado a substituir campanha de rua pela digital

Ameaças de morte recebidas fazem com que o candidato Rafael Guerra interrompa sua campanha eleitoral de rua e passe a contar apenas com apoiadores em redes sociais.

Após denunciar em suas redes sociais os abusos cometidos com o fundo eleitoral pelos candidatos a reeleição e novos candidatos para vereador nas eleições municipais de 2020 em Belo Horizonte, o empresário conhecido como Rafael Guerra, pai do capitão Guerra mirim (o Bolsonarinho), volta a receber ameaças de morte.

Há três meses, Guerra e seu filho já tinham sido ameaçados de morte segundo informações da polícia civil de MG. A ameaça se deu pelo fato de apoiarem o presidente Jair Messias Bolsonaro e devido à postagem de um vídeo que viralizou na internet em que seu filho fazia uma pesquisa de apoio ao atual presidente Bolsonaro.

APOIADOR DE BOLSONARO Empresário e ativista bolsonarista, Rafael Guerra.

Segundo Guerra, após as ameaças, providenciou um carro blindado e passou a andar com seguranças armados por um período. Entramos em contato com o atual candidato a vereador e o mesmo nos relatou que essas ameaças que vem recebendo não o farão desistir de sua campanha, mas que apenas terá algumas precauções.

Siga-nos no Twitter

Este é o Painel DN

O Painel DN é um veículo jornalístico conservador, com a missão de levar ao leitor notícias diárias, análises e comentários sobre os fatos mais relevantes relacionados a assuntos políticos, econômicos, internacionais, sociais e culturais. O jornalismo do Painel DN entende que a transmissão e relato fidedigno dos fatos constituí a missão mais importante da atividade jornalística, já que a opinião pública em qualquer democracia se forma justamente através das notícias.

Newsletter Gratuita

Não perca nenhuma notícia.

Inscreva-se em nossa newsletter gratuita e receba em primeira mão as notícias mais importantes.

Veja nossas  Políticas de Privacidade

Matérias Relacionadas