José Gustavo Araújo

Colunista
Profissional com carreira desenvolvida inicialmente como militar do exército, migrando posteriormente ao segmento financeiro e bancário e graduado em Marketing e com pós-graduação em Planejamento Estratégico e CPA. É colaborador do jornal Painel DN escrevendo sobre Economia & Negócios.

O desafio da inovação e o futuro startups e fintechs

Por diversas vezes, caminho por algumas cidades de São Paulo e vejo a quantidade de galpões vazios que, um dia, já foram grandes indústrias. Será que os mesmos operários, que realizavam atividades braçais, estão em suas casas, hoje, sem oportunidade de trabalho? Até mesmo chego a pensar, que muitas fábricas não conseguem se manter devido à dificuldade tributária que o empreendedor precisa enfrentar. Essas inquietações despertaram a necessidade de escrever esse artigo. De fato, o futuro chegou, e será que estamos prontos?

A grande mudança causa medo, mas deve ser vista com bons olhos. Com a evolução da indústria 4.0 vamos conviver com novos modelos de negócios, e o ecossistema de empreendedorismo vai ser diferente do que podemos ver hoje. Precisamos ter uma inserção de Estados e Municípios para essa mudança, incentivando os estudantes para se prepararem para o futuro no mercado de trabalho.

Hoje, as startups têm um papel importante em conscientizar as autoridades e a sociedade dos novos modelos de negócios. Essas empresas estão muito ligadas à inovação e à sustentabilidade, e podemos enxergar essa mudança em diversos países.

Para isso, a economia se reinventa a cada dia. A grande preocupação é se vai existir emprego para todos, e se a Inteligência Artificial realmente via criar novos modelos de trabalho. Existem benefícios e receios, veremos novos modelos de negócios, e acredito que isso vai movimentar a economia. Veremos aonde isso vai dar.

Startups América Latina – Investimento / País

Rappi –  US$ 1.447.000.000,00 / Colômbia

iFood – US$ 586.000.000,00 / Brasil

Clip – US$ 147.400.000,00 /  México

Technisys – US$ 64.000.000,00 / Argentina

ComparaOnline  – US$ 33.000.000,00 / Chile

Bitt – US$ 20.000.000,00  / Barbados

Bankingly – US$ 10.300.000,00 / Uruguai

Edtech  – US$ 5.400.000,00 / Peru

In Mediata  – US$ 4.000.000,00 / Porto Rico

Singularities  – US$ 1.300.000,00 / Costa Rica

No Brasil, as fintechs e as startups começam a ser exemplos de inovação e de tecnologia. Unicórnio é toda empresa, de capital aberto ou fechado, cujo valor de mercado é igual ou superior a US$ 1 bilhão. 

  • UNICÓRNIOS BRASILEIROS
  • Logg
  • 99
  • iFood
  • Movile
  • Nubank
  • Gympass,
  • Quinto andar

Portanto, a disruptura em modelos de negócios cria a necessidade de se reinventar para novas formas de o empreendedor atuar, e do operador executar suas atividades. O futuro chegou. E o que é mais importante é o que está por vir, o que veremos acontecer. O que significa o seguinte: A necessidade de aprendizado e a educação precisam se remoldar (reinventar). Precisamos aprender o tempo inteiro.

Com a quantidade de informações que recebemos diariamente, quem tem a credibilidade da informação se torna um grande influenciador. Nesse contexto pós-moderno, o ritmo das transformações se aceleram, e criamos a habilidade de ser bom em várias coisas ao mesmo tempo.

E o que é mais instigante, precisamos aprender e reaprender. Muito mais importante do que a competição, é a habilidade de colaborar.

Após ler esse artigo, a pergunta que faço é a seguinte: o que você faz de diferente para se reinventar diariamente? Este será o nosso maior desafio. Aprender a desaprender.

Siga-nos no Twitter

Publicidade

Matérias Relacionadas

Publicidade