Empresário insatisfeito com atual gestão de BH se lança pré-candidato a vereador

Em entrevista empresário mineiro e pré-candidato a vereador demonstra sua insatisfação com a classe politica e com as decisões tomadas pelo poder executivo municipal.

Hoje entrevistaremos o ativista politico que foi o líder das campanhas voluntárias pró Bolsonaro, empresário e presidente de um grupo empresarial de Minas Gerais, Rafael Almeida Guerra. Insatisfeito com a conjuntura atual da politica da grande Belo Horizonte, Rafael anunciou via rede social a sua pré-candidatura para vereador.

Ativista e Empresário Rafael Guerra em manifestação pró-Bolsonaro.

A equipe do Painel DN entrou em contato e conseguimos uma exclusiva entrevista com essa grande liderança da Direita em Minas Gerais, segue a entrevista.

Em entrevista ao Jornal o Estado de Minas, o Prefeito de Belo Horizonte
Alexandre Kalil (PSD), defendeu que a Guarda Municipal de BH
controlem a lotação do transporte público e que a cidade começará a usar o sistema de monitoramento através dos celulares, para impedir
aglomerações. Como você avalia essa medidas? 

O prefeito Alexandre Kalil já está passando dos limites e ferindo totalmente a Constituição Federal inclusive restringindo o direito de ir e vir com fechamento de praças e vias públicas onde as pessoas fazem seus esportes e caminhadas. Em sua última entrevista ele quer obrigar o cidadão de Belo Horizonte de fazer a utilização de máscaras nas ruas, mas a Prefeitura não fornecerá as máscaras. Aí eu te pergunto porque a prefeitura no Carnaval pode distribuir camisinha e em meio a uma pandemia não pode distribuir camisinha e em meio uma pandemia não pode distribuir máscaras para proteger a população?


Em uma videoconferência na última quinta-feira (9), na qual ele avalia o fechamento do comércio nas cidades do Estado. Zema criticou a atitude de prefeitos que impuseram restrições ao comércio mesmo em cidades sem casos registrados de Covid-19. Como você avalia a posição do Governador de Minas?

O Governador Romeu Zema tem sido um dos poucos governadores da Federação alinhado com as determinações do nosso Presidente. Acho correto a crítica do Governador pois devemos sim abrir os comércios, fazer a economia girar mas não é porque não temos um caso suspeito ou confirmado naquele município que devemos relaxar. Até que fiquemos livres dessa pandemia todos devemos ter os mesmos cuidados em cidades grandes ou pequenas devido ao trânsito de pessoas.


Como você tem avaliado os posicionamentos do Ministro da Saúde,
Henrique Mandetta referente ao Covid-19?

Sabemos que o que tem segurado ele no cargo não é competência e sim a politicagem e chantagem. Ele já se mostrou totalmente despreparado para o assunto em questão e além de tudo tem jogado totalmente contra o Governo Federal. Mas o povo brasileiro elegeu e confia no Presidente Jair Bolsonaro, que irá fazer esse ajuste na hora certa.

Segundo o FMI, a previsão do PIB do Brasil encolher em 5,3% e
desemprego deve chegar a 14,7% neste ano. Você como um empreendedor, como avalia ser as maiores dificuldades para a classe por conta desse grande cenário de incertezas criados pelo Covid-19?

Vejo dois pontos extremamente importantes, que são a saúde e a economia. A incerteza é um dos maiores problemas, eis que não temos nenhuma perspectiva quanto à retomada das atividades, o que inviabiliza e impede manter empregos ou dar continuidade aos trabalhos. Apesar de empresário, devo falar em nome da população, de várias famílias que trabalham arduamente para se manterem. Lutei durante anos e luto diariamente para sustentar minha família, e também tenho vários colaboradores que fazem o mesmo. Trabalho não apenas porque amo o que faço, mas também porque preciso. E desta forma, nesse cenário, sem nenhuma perspectiva e diante de uma grande incerteza, o temor que nos rodeia entre acolher as medidas de proteção, contenção da propagação do vírus, fechar as portas e as atividades, já está levando à demissão de milhares de pessoas.

Como empresário, entendo que é preciso buscar por uma data, precisamos de uma previsão para buscar a retomada, nem que isso ocorra de forma gradativa e setorial, como cidades europeias e mesmo brasileiras já vêm fazendo, sempre cercados dos cuidados determinados pela OMS, para evitar o avanço da pandemia. Mas se faz indispensável que as iniciativas nesse sentido partam dos governantes, a implementar medidas de segurança, mas que permitam e viabilizem tentativas de continuidade dos serviços. Temos que pensar na globalidade, desde os empresários aos colaboradores, aqueles que nutrem e mantém a cadeia de consumo de serviços e produtos e ao mesmo tempo arrecadam os impostos e taxas que alimentam a estrutura dos entes públicos. Assim, sem a arrecadação vinda da população e dos empresários, até mesmo os entes públicos serão afetados, sem conseguir o Estado se sustentar. Saúde e economia precisam ser cuidadas em conjunto, sem que nos descuidemos das medidas para conter os avanços da COVID, mas preocupados desde o alimento que precisa chegar à mesa do trabalhador, passando pela continuidade da atuação empresarial, ambos elementos a sustentar o Estado Brasileiro.

Você se lançou como pré-candidato a vereador em BH. O que te motivou para concorrer ao pleito? 

Vendo que foi um dos líderes das campanhas pró-Bolsonaro em BH e tivemos grande repercussão, no ano passado 3 partidos políticos me sondaram e me questionaram sobre meu interesse em concorrer como candidato. Eu nunca havia pensado em me envolver com política a não ser apoiando nosso Presidente. Mas devido ao que estamos vivendo e vendo nosso Presidente sendo chantageado o tempo todo por um bando de corruptos no Congresso, e não é diferente nos municípios, foi me criando uma revolta e resolvi entrar para a política.

Como você avalia o futuro o apoio do Presidente Bolsonaro ao pré-candidato Bruno Engle (deputado estadual) a prefeitura de BH ? 

Não concordo mas respeito a opinião do presidente. Futuramente iremos apresentar outros candidatos de direita ao Presidente para que também esse apoio seja paralelo. O importante é varremos a esquerda dos poderes executivos.com candidatos de direita. Na minha visão o deputado estadual Bruno Engle tem feito um belo trabalho na Câmara dos Deputados mas devido a pouca idade e pouca experiência política ainda não é o momento. A realidade do poder legislativo é bem diferente da do poder executivo.

E como você avalia os mandatos dos vereadores de BH?

Não fizerem nada por BH como sempre. O único vereador que tinha na Câmara que realmente trabalhava e batia de frente com o Prefeito, e que na minha opinião se desgastou por lutar sozinho, hoje não esta mais lá e foi para a secretaria do governo de Zema. Para BH decolar novamente precisamos ter uma renovação de no mínimo 70% na Câmara Municipal nas eleições deste ano.


E por fim se eleito, quais serão suas bandeiras na Câmara dos veradores?

Segurança pública e Combate a corrupção serão as minhas principais bandeiras como vereador na Câmara Municipal de Belo Horizonte.

Siga-nos no Twitter

Este é o Painel DN

O Painel DN é um veículo jornalístico conservador, com a missão de levar ao leitor notícias diárias, análises e comentários sobre os fatos mais relevantes relacionados a assuntos políticos, econômicos, internacionais, sociais e culturais. O jornalismo do Painel DN entende que a transmissão e relato fidedigno dos fatos constituí a missão mais importante da atividade jornalística, já que a opinião pública em qualquer democracia se forma justamente através das notícias.

Newsletter Gratuita

Não perca nenhuma notícia.

Inscreva-se em nossa newsletter gratuita e receba em primeira mão as notícias mais importantes.

Veja nossas  Políticas de Privacidade

Matérias Relacionadas