Ciro Gomes tenta posar de ”anti-Lula” mas é desmentido por…Ciro Gomes

Ciro Gomes, o eterno presidenciável, ultimamente tem polemizado por sua declarações sobre Lula e o PT. A mais recente foi dada em uma palestra, em que Ciro faz duras críticas aos seus aliados petistas de longa data. 

Então ao que parece Ciro Gomes ”rompeu” com o Lula e o PT e agora reconhece os crimes deste causando assim um ”racha” na esquerda? Definitivamente não.

Ciro Gomes, desde o fim das eleições presidenciais de 2018, vêm fazendo declarações que muitos consideram uma sinalização de alas da esquerda que querem um ”afastamento” do PT.

O curioso é que Ciro dava declarações sobre Lula bem diferentes até então, defendendo o ”companheiro” mesmo quando o petista já estava preso e condenando em 2018. 

Eis aqui uma dessas declarações:

“O Lula tem alguma chance de sair da cadeia? Nenhuma. Só tem chance de sair da cadeia se a gente assumir o poder e organizar a carga. Botar juiz para voltar para a caixinha dele, botar o Ministério Público para voltar para a caixinha dele e restaurar a autoridade do poder político” declarou o então presidenciável em 2018 durante as eleições.

A declaração de Ciro foi dada à TV Difusora do Maranhão, durante as eleições de 2018 e foi publicada pelo Estadão. Ciro criticava então a estratégia do PT em manter o nome de Lula como candidato, antes de anunciar oficialmente o nome de Fernando Haddad para disputar as eleições:

“O que eles estão pensando, a burocracia? Nós vamos manter a candidatura do Lula, continuar dizendo que ele é candidato, e quando for lá pelo meio de setembro, que a Justiça disser que o Lula não é candidato, o Lula então diria assim: ‘Então, se não vão deixar eu ser, vai ser fulano’. O Brasil não aguenta um presidente por procuração em uma altura dessas” disse Ciro.

Em evento às vésperas de anunciar oficialmente sua candidatura para a corrida presidencial de 2018, Ciro disse que “o Brasil nunca será um país em paz enquanto o companheiro Luiz Inácio Lula da Silva não restaurar a sua liberdade”. Não me parecem palavras que sairiam da boca de alguém que teria ”rompido” de fato com Lula após reconhecer seus crimes(Levou 13 anos para Ciro percebesse que existia corrupção dentro de um governo do qual o mesmo fez parte?).

Na conversa com a TV maranhense na ocasião, Ciro também lembrou-se dos serviços prestados aos amiguinhos do PT:

“Eu ajudei o Lula por 16 anos, sem tirar nem um dia, no período dele e da Dilma. Já zangado, porque eu via as coisas acontecendo, sabia que ia dar problemas. Cansei de avisar para ele, e ele não quis ouvir, porque o poder, muito tempo, também tira a pessoa do normal”.

Como o próprio Ciro disse, este ajudou o PT por 16 anos! Sim, mesmo com ”Mensalão”, ”Petrolão”, dólares na cueca, apoio e financiamento via BNDES de ditaduras como a venezuelana e cubana, aliança com o Foro de São Paulo(da qual o PDT de Ciro faz parte) o verborrágico ”coroné” que hoje tenta se vender como a esquerda ”não-petista”, ajudou e colaborou de boa vontade com um projeto criminoso e cleptocrático de poder durante todos esses anos sem reclamar.

Quer dizer, até reclamou, mas suas críticas se concentram mais em dizer que o PT não o ”valorizou”(traduzindo, Lula preferiu apoiar a ”Mulher Sapiens” estocadora de vento e o ”poste” Haddad como seus sucessores e não ele) do que em condenar o partido pelos inúmeros crimes que cometeu em seus 13 anos de poder. 

Como fica evidente, as ”críticas” de Ciro ao PT atualmente mais parecem os choros e lamúrias de uma mulher fiel traída do que realmente uma sincera condenação de toda a corrupção petista. Ciro sempre almejou ser uma espécie de sucessor do Lula na esquerda e esperava para isso as bençãos deste. Como isso não aconteceu, e o PT preferiu enviar a marionete Fernando Haddad para disputar as eleições, dando assim uma rasteira nas ambições de Ciro, este ficou furioso, passando a posar desde então de ”crítico” do lulo-petismo.

Vendo a imagem de Lula se desgastar cada dia mais–não podendo o ex-presidiário passar em alguma cidade do país sem ser recepcionado com vaias e xingamentos–e com uma possível candidatura em 2022 inviabilizada por enquanto devido as suas condenações, Ciro, que não é bobo nem nada, não vai querer embarcar num navio fadado a naufragar. Daí a conveniência em se afastar cada vez mais da imagem de Lula.

A realidade é que Ciro não representa uma ”alternativa” á esquerda ao PT, e sim apenas a outra ponta da tesoura. Assim com o PSDB no passado, sabemos que não existe qualquer divergência ideológica entre Ciro Gomes e Lula e o PT. Ambos são socialistas(o PDT de Ciro inclusive também é filiado a Internacional Socialista), esquerdistas, defensores de regimes autoritários como a Venezuela de Nicólas Maduro(Que Ciro chama de ”democracia”) e como já dito ambos tem ligações com o Foro de São Paulo.

Aliás, é importante ressaltar a ligação de Ciro com esta entidade, que coordena todo o movimento comunista-esquerdista na América-Latina desde o início da década de 90. Recentemente, vimos várias nações na região serem tomadas por situações de caos social causadas por movimentos da esquerda-radical no Chile, Colômbia e Equador, incluso com a participação de agentes cubanos e venezuelanos como foi identificado. A Organização dos Estados Americanos chegou a emitir um comunicado, afirmando que os regimes da Venezuela e Cuba estavam envolvidos na promoção de tais distúrbios. 

As derrotas em anos recentes de líderes socialistas aliados do Foro em países latino-americanos, mais recentemente no Brasil, Bolívia e no Uruguai(países até então dominados á décadas pela esquerda), significaram duros golpes e contra-tempos nos planos da entidade. 

O retorno de Lula ao poder obviamente é uma das prioridades do Foro no momento, já que o ex-presidente e ex-presidiário foi uma peça fundamental no tabuleiro da esquerda comunista latino-americana, e o Brasil um eixo importantíssimo para sustentar e apoiar todo o movimento esquerdista na região. 

Mas os dirigentes do Foro não serão tolos de apostar e gastar imensos esforços em uma peça que pode estar fadada a perder. Com uma possível inviabilização de Lula, um plano B certamente se fará mais do que necessário. O retorno da esquerda ao poder no Brasil é crucial para a sobrevivência dos planos do Foro, e este não pode correr o risco de sofrer mais contratempos. Caso Lula se mostre inviável, tanto por sua impopularidade quanto por seus problemas na justiça, Ciro Gomes se mostraria a alternativa obvia para a esquerda.

Como próprio José Dirceu declarou tempos atrás, Ciro era o único ”companheiro” do Foro de São Paulo que ainda não havia sido eleito presidente. 

Rezemos para que isso continue assim.

Siga-nos no Twitter

Este é o Painel DN

O Painel DN é um veículo jornalístico conservador, com a missão de levar ao leitor notícias diárias, análises e comentários sobre os fatos mais relevantes relacionados a assuntos políticos, econômicos, internacionais, sociais e culturais. O jornalismo do Painel DN entende que a transmissão e relato fidedigno dos fatos constituí a missão mais importante da atividade jornalística, já que a opinião pública em qualquer democracia se forma justamente através das notícias.

Newsletter Gratuita

Não perca nenhuma notícia.

Inscreva-se em nossa newsletter gratuita e receba em primeira mão as notícias mais importantes.

Veja nossas  Políticas de Privacidade

Matérias Relacionadas