Bolsonaro contra o ‘imposto do pecado’

O presidente Bolsonaro negou a possibilidade de criação de um novo imposto sobre os produtos que podem fazer mal à saúde, apelidado de “imposto do pecado”

Após sua chegada ao o hotel onde ficará hospedado para compromissos na Índia, Bolsonaro comentou em tom bom humorado “aumentar cerveja não. Está descartado”. O presidente completou. “Não teremos qualquer majoração de carga tributária. Houve também um ruído muito forte de que estaríamos criando dois pedágios. Zero a possibilidade disso”.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, havia afirmado durante o Fórum Econômico Mundial, em Davos, que analisava o aumento da tributação sobre produtos como cigarros, bebidas alcoólicas e alimentos açucarados.

“Paulo Guedes, desculpa aqui, você é meu ministro, te sigo 99%, mas aumento de imposto para cerveja não”, afirmou Bolsonaro, destacando que “não tem como aumentar carga tributária no Brasil”.

Siga-nos no Twitter

Este é o Painel DN

O Painel DN é um veículo jornalístico conservador, com a missão de levar ao leitor notícias diárias, análises e comentários sobre os fatos mais relevantes relacionados a assuntos políticos, econômicos, internacionais, sociais e culturais. O jornalismo do Painel DN entende que a transmissão e relato fidedigno dos fatos constituí a missão mais importante da atividade jornalística, já que a opinião pública em qualquer democracia se forma justamente através das notícias.

Newsletter Gratuita

Não perca nenhuma notícia.

Inscreva-se em nossa newsletter gratuita e receba em primeira mão as notícias mais importantes.

Veja nossas  Políticas de Privacidade

Matérias Relacionadas